Blog

Alunos do Itinerário Formativo de Ciências Biológicas têm aula com Perito Criminal da Politec

23Os alunos do Colégio Maxi tiveram uma aula diferente nesta terça-feira (16 de maio), dentro do Itinerário Formativo de Ciências Biológicas e Saúde. O professor foi o perito criminal oficial Luis Paoli Schiffino Gomez, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Além de apresentar o órgão, que faz parte Sistema de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, e sua forma de atuação, ele mostrou como as ciências estão intimamente ligadas ao dia a dia da atividade.

Foi, na verdade, uma noção básica, explicou Luis Paoli, que é da equipe de mortes violentas. “Se a gente fosse falar detalhadamente levaria uns cinco dias, então tentei condensar toda uma dinâmica interna e externa da Politec para que os alunos possam ter essa ideia técnico-científica do papel da Politec na sociedade”, afirmou ele. Não quer dizer, no entanto, que tenha sido pouco conteúdo. Chamada de “Polícia Científica”, ela tem várias especificidades, que vão desde a investigação de cenas de crime até a identificação para documentos como o RG.

“O interessante é que a perícia criminal envolve muitas áreas. Eu sou matemático, por exemplo, e lido com morte violenta. Tudo que for da área de ciência entra na Politec. Fora Engenharia Legal e Meio Ambiente, que exigem formação específica, toda e qualquer pessoa formada na área de conhecimento científico pode se tornar perito, porque irá fazer um curso interno com foco naquela área específica”, salientou. “Aqui tem química, física, matemática, sociologia, filosofia. Tem tudo”, complementou Luis Paoli.

Maíra Dalgallo, professora do Itinerário Formativo de Investigação Química, reforçou a importância da atividade exemplificando a aplicação de conhecimentos de matemática, química e biologia nas diversas ocorrências atendidas pelos peritos criminais. “Os alunos que escolheram fazer o Itinerário Formativo de Ciências Biológicas e Saúde fizeram essa opção visando nutrição, medicina e várias outras áreas de dentro da área biológica. E também há aqueles que podem querer seguir para Medicina Legal”, salientou.

“Escolhi o itinerário de Biologia porque eu sempre me interessei desde criança, tive facilidade nessa área, e é o que eu escolhi seguir. Sobre a palestra de hoje eu achei interessante apresentar um ramo que a gente pode seguir no futuro. No meu caso, a ideia não é seguir a questão criminal, eu quero seguir mais para a área da saúde, mas dá para aplicar aqui também”, analisou Nicolas Duque Silva, do 2º ano do Ensino Médio.

Já Lorenzo Souza Teixeira, também do segundo ano, contou ter escolhido esse itinerário porque pretende atuar na área. “Os conteúdos abordados este ano são conteúdos que eu me interesso muito, perícia criminal e perícia forense, e eu queria entender mais obre o assunto, porque eu via os filmes e achava muito legal. Não imaginava que seria tanta coisa envolvida para análise de um crime”, confessou o aluno.

Ao final, Luis Paoli apresentou uma série de equipamentos e insumos utilizados pelos peritos criminais em seu trabalho, tanto nas situações mais simples como nas mais complexas. “Isso aqui é uma ideia geral, abarca, eu diria 90% do que a gente atende normalmente. Mas sempre tem uma especificidade. Então, dependendo do tipo de ocorrência a gente pega um material diferente e leva para o local. Mas aqui tem uma boa ideia desse universo”, garantiu.

Pesquisar

Posts Populares

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades: