logo colégio maxi
Agende uma visita
Menu

Colégio Maxi define como será novo Ensino Médio baseado na BNCC

O ano letivo de 2022 no Colégio Maxi, assim como em todo o país, será marcado por mudanças significativas no Ensino Médio. Esta é a data do início de implementação das modificações previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que é obrigatória e está prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e no Plano Nacional da Educação. Para tanto, a escola vem trabalhando fortemente em 2021 na adaptação de sua grade curricular, com a colaboração de um dos maiores especialistas no assunto no país, o professor doutor Eduardo Deschamps.

O diretor do Colégio Maxi, professor Carlos Leão, salienta que a contribuição de Eduardo Deschamps tem sido de grande auxílio na formatação do novo Ensino Médio. Ele lembra que o consultor, além de ter sido presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), foi um dos profissionais que auxiliou na construção e aprovação da BNCC, chegando a se tornar presidente da Comissão Bicameral que liderou as discussões sobre a reforma. “Além disso, ele foi presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e avaliador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). É, sem dúvida, um dos maiores especialistas da área do país”, valoriza.

Leão explica que na formulação básica do novo Ensino Médio a palavra-chave é flexibilidade. “Quer dizer que a escola pode oferecer aos seus alunos itinerários formativos para que eles possam escolher as trilhas que se adequem mais ao projeto de vida que eles estão desenhando”, frisa. Esse projeto de vida, acrescenta, é ancorado em três pilares, que são as questões profissional, pessoal e social, todos trabalhados com os alunos por meio do programa Rumo Certo e da Semana de Profissões.

De acordo com a lei, na nova grade 60% do Ensino Médio deverá ser de formação geral básica, ou 1800 horas ao longo dos três anos. São disciplinas como química, física, biologia, geografia, história. Os outros 40% serão constituídos por itinerários formativos com um mínimo 1200 horas. “Nesse itinerário cabem trilhas de aprofundamento que vão fazendo a interface com as quatro áreas do conhecimento. Além disso, as escolas poderão oferecer disciplinas ou conteúdos eletivos, que o aluno escolhe fazer. Assim, teremos cursos como Empreendedorismo Criativo, Educação Financeira, mais voltados ao mundo contemporâneo”, exemplifica.

Para chegar a esses conteúdos eletivos o Maxi chegou a realizar pesquisas junto aos alunos, o que mostrou a viabilidade de criar algo que unisse, por exemplo, biologia e inglês, dois dos mais votados entre os estudantes. “Para esse processo de implantação o Maxi tem discutido com eles projetos de vida já no 9º ano. Em junho fiz uma intervenção conversando com eles, apresentando uma visão geral do que seria o Novo Ensino Médio e aplicamos a pesquisa para saber sobre gostos, percepções, projetos futuros”.

 

Paralelamente, informa o diretor, o Maxi por meio da Saber oferecerá oito eletivas online. Duas eletivas ligadas a cada área do conhecimento: linguagens, ciências da natureza, ciências humanas e matemática. Além disso, o Sistema Anglo apresenta para 2022 um novo material adequado à BNCC e à formulação de itinerários formativos para o Ensino Médio. “E voltando as aulas faremos com os alunos a devolutiva do que eles responderam na pesquisa e a apresentação da proposta que construímos com quatro itinerários formativos e diversos cursos eletivos”, finaliza Leão.

 

 

Por Pau e Prosa Comunicação

Postado porPau e Prosa

Postado em15 de julho de 2021


Palavras chave:

Leia mais

Ver todasclique para conhecer mais
receba nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades por e-mail

entre em contato

Entre em contato

Entre em contato que nós iremos responder assim que possível.

Copyright © | - Todos os Direitos Reservado por

Termos de Uso|Politica de Privacidade
Ligarclique para ligar