logo colégio maxi
Agende uma visita
Menu

Jornada Vitoriosa de Redação encerra ciclo preparatório para o Enem no Maxi

O Colégio Maxi realizou na sexta-feira (19 de novembro) a 4ª Jornada Vitoriosa de Redação. Trata-se de um evento já tradicional da instituição, que encerra um ciclo preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com dicas importantes que visam auxiliar os alunos nesta que é uma das provas mais importantes da avaliação. É praticamente uma imersão em que os participantes, sob orientação de professores de diversas matérias, reveem pontos relevantes desde a preocupação com a gramática até a construção de um bom repertório temático e de atualidades.

A coordenadora pedagógica do Ensino Médio e pré-vestibular e professora de literatura Luciane Prado explicou que foram trabalhadas com os alunos as cinco competências que são levadas em conta na correção da redação do Enem. Além disso, foram apresentados aos estudantes alguns eixos temáticos que poderiam servir de base para a definição do tema. “Na verdade, a ideia não é acertar o tema, porque é muito difícil. O eixo temático trabalha de uma maneira mais ampla”, alertou. “Então, é um evento muito significativo para nós aqui da escola, ele fecha a semana de revisão geral para humanas e linguagens”, salientou.

Edilene Fernandes, professora de Língua Portuguesa, por exemplo, falou mais especificamente sobre a competência 1, ou seja, sobre ortografia, semântica, concordância verbal e nominal, regência. “Se você não consegue ser claro, objetivo, com períodos diretos utilizando orações subordinadas adverbiais, que é o concatenamento de ideias, não consegue defender o ponto de vista, argumentar de maneira adequada, e convencer o corretor daquilo que está dizendo. Então isso bagunça todo o texto e colabora para uma nota ruim”, alertou.

Ana Helena Paroli, professora de gramática no 2º ano e literatura e história da arte no 3º, também se concentrou na Competência 1. Segundo ela, a redação do Enem é uma prova de estrutura. Então, a gramática ajuda o estudante a organizar suas ideias no texto. São regras que diferenciam o texto escrito do falado. “Então é trabalhar a capacidade do aluno aplicar as regras da gramática dentro da estruturação das ideias dele para que o outro compreenda a comunicação”, frisou.

Maira Tamaoki Santana, professora de redação no contraturno, que é Redação da Hora, em que os alunos praticam a escrita, ressaltou a importância de os alunos terem no dia a dia o suporte do professor de diferentes maneiras. Tanto na parte teórica, com uma discussão mais aprofundada sobre os temas, como em atividades para treinar a escrita propriamente dita. “Nesse evento eu falo um pouquinho com o público sobre a competência 3 [coerência do texto], um ponto que é bem abstrato para explicar, que gera dificuldade”, reconheceu. “Eles têm que ter uma escrita autônoma, em que as ideias estejam todas muito claras e o leitor possa fazer uma interpretação. Então é um ponto bem delicado na avaliação da competência 3”, observou.

José Neto, professor de Redação das turmas de 3º ano e cursinho, levou algumas reflexões acerca das temáticas que poderiam aparecer na prova de redação. Não é o interesse acertar o tema, mas deixar os alunos preparados para desenvolverem suas redações seja ele qual for. É um trabalho realizado ao longo de todo o ano e que se completa na Jornada. “É um ano corrigindo redação, trazendo temas todas as semanas, a Redação da Hora, redação de prova, simulados, laboratório de redação. A ideia é trazer as últimas dicas dos professores”, ressaltou.

Com a palavra, os alunos

Para os estudantes, a Jornada Vitoriosa de Redação é um reforço imprescindível. Para George Augusto Vilas-Boas Biancardini, do 3º C, ela é primordial. Ele conta que sempre teve um interesse muito grande pela redação, porque é uma chance de obter notas altas no Enem. “Com essa jornada a gente acaba tendo uma confiança muito maior para a prova, vamos mais tranquilos na questão do repertório, dos temas, da estrutura, com a ajuda de professores excelentes. O Enem é uma prova de resistência e se você for mais confiante você vai ter mais energia para fazer a prova. Então eu tenho certeza que, com essa jornada aqui, eu garanto nota para minha faculdade”, enalteceu.

“A jornada tem sido incrivelmente importante nessa reta final do Enem”, defendeu Maria Eduarda Rios, do 3º E. Para ela, o corpo docente extremamente qualificado e o sistema de jornada, de imersão, são importantes para fornecer conhecimentos não só sobre redação, mas de mundo. “Eu acho que isso é o que o Enem pede de nós estudantes. Requer toda uma carga cultural. Eu acho que o Colégio Maxi tem trazido isso para nós desde o início do ano. E é muito importante essa iniciativa porque nos dá mais confiança na prova”, analisou. “E eu acredito que só nós mesmos somos capazes de definir o nosso potencial. É uma questão de conhecimento próprio e acreditar em si. E eu acredito que nosso colégio quer canalizar para que nós mesmos possamos dar o nosso melhor”, finalizou.

 

 

 

Postado porPau e Prosa

Postado em22 de novembro de 2021


Palavras chave:

Leia mais

Ver todasclique para conhecer mais
receba nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades por e-mail

    entre em contato

    Entre em contato

    Entre em contato que nós iremos responder assim que possível.

      Copyright © | - Todos os Direitos Reservado por

      Termos de Uso|Politica de Privacidade
      Ligarclique para ligar