logo colégio maxi
Agende uma visita
Menu

Pandemia traz novos desafios e aprendizados a professores

Câmeras, microfones e gravações de vídeos passaram a fazer parte da rotina de muitos professores com a adoção de aulas online durante a pandemia da covid-19. O novo jeito de educar fez com que aqueles que antes ensinavam, tivessem também que aprender. Em 2020, o Dia do Professor foi celebrado de diferentes maneiras na maioria das escolas devido as medidas de distanciamento social. No Colégio Maxi, a data serviu também para reconhecer o esforço, criatividade e comprometimento dos profissionais que se reinventaram na pandemia.

Pela primeira vez nos seus mais de 35 anos de sala de aula, o professor de Matemática, Carlos Alberto Louzada, celebrou a data longe dos alunos. Acostumado com o seu próprio jeito de dar aula, o professor lembra que o início da pandemia trouxe muitas dúvidas quanto à continuidade do calendário escolar e a manutenção da qualidade das aulas pelas plataformas digitais. Quase sete meses depois, Louzada acredita que a metodologia deverá ser utilizada no futuro, mesmo com o fim do distanciamento social.

“A aula online chegou para ficar na educação e nós enquanto professores temos que nos adaptar a isso. É preciso sair um pouco da zona de conforto para compreender este novo jeito de ensinar, porque coisas novas surgem o tempo todo. Eu tento fazer no digital praticamente tudo o que fazia no presencial. Algumas coisas saem diferentes, mas dentro do que é possível, estamos conseguindo manter o ritmo e atenção dos alunos”, conta o professor.

No Maxi, as aulas digitais foram adotadas no final de março e seguem até o momento para todas as turmas do Ensino Fundamental, Médio e pré-vestibular. A escola utiliza a plataforma Plurall.net para dar seguimento às atividades do ano letivo, entre elas, a aplicação de provas e simulados. Diretor geral da instituição, o professor Carlos Leão, destaca que o apoio e interação da equipe pedagógica foram fundamentais para a adaptação dos professores à nova realidade.

“A pandemia foi uma situação totalmente adversa. Tivemos que refazer toda a nossa programação em tempo recorde. Foi também um período de troca de experiências entre aqueles que tinham mais familiaridade com a tecnologia com os que não tinham tanta. Hoje vejo que nossos alunos perceberam todo o esforço dos professores ao se desdobrarem na entrega do melhor possível para as aulas online”, acrescenta Leão.

A paixão por educar é um dos fatores que levou os professores de volta ao aprendizado durante a pandemia. Professora de Português há 15 anos, Edilene Fernandes, é uma das novatas no Colégio Maxi, onde trabalha há pouco mais de um ano. Sobre os desafios das aulas online, a professora fala sobre o receio da falta de interação em sala e a assimilação do conteúdo por parte dos estudantes.

“Eu costumo andar muito em sala de aula, conversar, passar de mesa em mesa, e conversar com meus alunos. A proximidade com eles também ajuda na condução das aulas, porque notamos quando o conteúdo está sendo assimilado ou não. A convivência faz muita falta, mas com as aulas digitais, estudantes mais tímidos passaram a interagir mais pelo computador. Tivemos também a participação das famílias que de certa forma interagem com as aulas. Foi um processo de adaptação para todos”, destaca.

Em homenagem ao Dia do Professor, o Maxi enviou presentes personalizados para seus 59 professores. A homenagem, segundo Edilene, demonstra a preocupação da escola em fazer com que os profissionais se sintam especiais. “Chamei o presente de ‘amor em delivery’. Também recebi mensagens dos alunos e apesar da saudade deles, deu para comemorar o dia”.

Missão – Com três décadas de sala de aula, o professor Louzada já perdeu as contas de quantos estudantes aprenderam matemática com ele. Apesar da responsabilidade em marcar a vida de muitas pessoas, ele diz que o trabalho como professor é gratificante. “Eu tento formar meus alunos por completo e não só pelos conceitos da matemática. Sou carinhoso com eles em sala e acredito que o professor também aprende muito com seus alunos. Marcamos a vida deles, mas também carregamos lembranças de muitos”, conta.

Para Edilene Fernandes, o papel de auxiliar no futuro de seus alunos é uma das alegrias de ser professora. “Sou apaixonada pela minha profissão. Não há pagamento melhor do que ver que aquele jovem que ajudamos no passado está construindo e formando o seu futuro. Nossa missão é estimular o melhor deles e alimentar seus sonhos”, pontua.

Diretor do Maxi, o professor Carlos Leão, acredita no poder transformador da educação e a influência dos professores neste processo. “O professor é peça fundamental na construção de um mundo melhor. Ainda acreditamos e trabalhamos pela educação como força transformadora da sociedade”, finaliza.

 

 

 

Postado porLuis Marini

Postado em19 de outubro de 2020


Palavras chave:

Leia mais

Ver todasclique para conhecer mais
receba nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades por e-mail

entre em contato

Entre em contato

Entre em contato que nós iremos responder assim que possível.

Copyright © | - Todos os Direitos Reservado por

Termos de Uso|Politica de Privacidade
Ligarclique para ligar