Blog

“Semana das Profissões” abre com palestra sobre importância das escolhas

Escolher uma profissão ou projetar o futuro não é tarefa fácil, principalmente quando se é muito jovem. Então, a dica é escutar o coração. A orientação deu a tônica da palestra “Qual o meu futuro?”, proferida pelo professor e diretor do Sistema Anglo, Paulo Roberto Moraes, que abriu a programação da “Semana das Profissões” do Colégio Maxi, nesta segunda-feira (6 de agosto). O evento segue até o dia 16, com outras atividades como workshop, visita a empresas, exposição e bate-papo.

Usando como base a própria experiência e muito do que viu nos 30 anos de atuação na área da Educação, Moraes ressaltou que não se pode analisar a juventude atual sob o prisma do passado. Os tempos são outros e a geração século 21 é bem diferente das anteriores. O que não muda é o fato de terem anseios e precisarem fazer escolhas que impactarão suas vidas, disse o geógrafo que calcula ter dado aulas para 80 mil alunos.

“Nesse momento eles têm que escolher profissões que abram caminhos, e não que amarrem as pessoas, porque o profissional do século 21 não vai ser um profissional fechado hermeticamente. Tem que ser muito versátil, porque vai enfrentar muitos caminhos”, alertou.

Segundo ele, números da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que o jovem de hoje vai ter pelo menos 15 atividades profissionais diferentes ao longo da vida, dentro da mesma área. “No mundo hoje você trabalha com áreas para poder exatamente abrir perspectivas e isso tem muito a ver com eles. Não são fechados, não conseguem se fechar, e vivem em rede”, analisou Moraes.

Para o aluno Edrick dos Anjos Macedo, do 3º B, a palestra foi importante porque apresentou uma realidade dos estudantes de cursinho e ensino médio. “Muitas vezes a sociedade e a própria família pressionam, e ele mostrou que nós devemos seguir o que achamos que é melhor para nós mesmos. Ele trouxe o fato de que é fundamental você fazer aquilo que quer, ser autônomo no seu pensamento e naquilo que você quer. Seguir aquilo que sente”, lembrou.

“Gostei bastante porque ele é bem extrovertido e acabou tirando o medo que a gente tem da escolha, que é uma coisa muito importante”, opinou a aluna Maria Heloisa de Oliveira Peralta, do 3º B. Ela reconheceu que é difícil, com apenas 17 anos, descobrir o que quer para o futuro. E nesse ponto Moraes aliviou um pouco do peso, em sua opinião. “Sempre dá para pensar em novas oportunidades”, finalizou.

O que marcou para a aluna Isadora Cavalheiro Arruda, do 3º C, foi a dica de não ter medo de arriscar e falar abertamente para os pais sobre o que pensa do futuro. “Não devemos ter medo de fazer escolhas que achamos que vão ser melhores para nós. A gente que decide e faz nosso futuro, para não nos arrependermos depois”, frisou.

Para o professor Carlos Leão, diretor pedagógico do Colégio Maxi, a “Semana das Profissões” foi muito bem iniciada com a palestra de Paulo Moraes, fazendo com que os alunos se perguntassem sobre o que querem para suas vidas, “levando a uma autorreflexão capaz de fazer com que os jovens se compreendam melhor e façam escolhas mais acertadas no futuro”.

Outro ponto que Leão considerou importante na palestra foi mostrar que se coloca um peso muito grande na primeira escolha para que seja acertada, e não é bem assim. “Para uma expectativa de vida que passa dos 80 anos, há oportunidade sim de trilhar outros caminhos que não esse que foi escolhido aos 17. Então, é importante reafirmar isso e tirar um pouco esse peso”, elogiou.

Fonte: Pau e Prosa Comunicação

Foto: Gracielle Galvão

Pesquisar

Posts Populares

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades: